Itapecerica da Serra

Ney Santos afirma que governo "não cumpriu com a palavra"ao fechar PS's dos Hospitais da região

O governo do estado de São Paulo não cumpriu com o compromisso com os prefeitos da região em manter por 90 dias o Pronto Socorro do Hospital Geral de Itapecerica da Serra e de Cotia abertos, afirma o prefeito de Embu das Artes, Ney Santos. Em repúdio à atitude, Ney desabafou em áudio enviado ao secretário estadual de desenvolvimento regional, Marco Vinholi. 

 
"Fomos aí, garantiram para nós que seguravam noventa dias, junto com o deputado Gilmaci Santos e sete prefeitos, no dia anterior a deputada Analice foi junto com o prefeito de Itapecerica, prometeram a mesma coisa para eles e acabam fazendo isso sem comunicar a gente? Que falta de respeito, de hombridade e palavra que estão tendo com a gente", afirma. 
 
Ney Santos frisa ainda "falta de caráter de vocês. Em nome do povo de Embu das Artes com 300 mil habitantes estou desabafando o que a população de repente gostaria de estar falando na cara de vocês. Fica aí meu repúdio e desabafo". 
 
 Ney Santos afirma que se depender dele, todos os prefeitos deveriam fazer algum tipo de repúdio ao governo do Estado. "Não dá mais para ficarmos de braços cruzados. Na semana passada estive aí com o Rogério Lins, Danilo representando três consórcios e tinha dado uma palavra para nós: que na sexta nos comunicaria referente a classificação da fase vermelha e você não nos comunicou. Fomos surpreendidos pela imprensa. Estou revoltadíssimo. Sei que você tem as suas limitações, mas a falta de respeito do Estado com os municípios tem sido muito grande".
 
No dia 22 de janeiro, dia em que Ney Santos e prefeitos da região estiveram no estado, a secretaria de saúde do estado informou, em relação ao Pronto Socorro do HGIS, que a medida quer priorizar o atendimento a casos graves e gravíssimos "neste hospital altamente capacitado e equipado", pontua a nota. 
 
De acordo com a nota, seria realmente a partir do dia 1º de fevereiro, que este processo se iniciaria de forma gradativa e ocorrerá no decorrer de 90 dias.  
 
"Nesse período, o hospital atenderá os pacientes, mesmo leves, já orientando as pessoas sobre a mudança de fluxos. Simultaneamente, a Saúde municipal organizará sua rede para incorporar essa demanda", finalizada a nota.
 

© 2015-2021 Click Regional - Todos os direitos reservados. Site desenvolvido por OSN

logo site