Embu das Artes

Caso Luan: Governo Ney Santos entra com processo para médicos perderem CRM

 

 
O vice-prefeito de Embu das Artes, Hugo Prado, representando o prefeito Ney Santos, protocolou um ofício pedindo um processo administrativo, a nível estadual, contra os médicos que atenderam o pequeno Luan por três vezes, por possíveis erros de diagnóstico. Luan estava com o apêndice inflamado e infelizmente não resistiu. 
 
"O processo administrativo é para que os médicos envolvidos no caso Luan possam ter seu registro médico (CRM) cassado, uma vez que nós determinamos à empresa que administra a saúde pública de Embu das Artes que fizesse um procedimento interno. E a partir dos levantamentos estamos aqui entregando e cumprindo com você cidadão Embuense o nosso compromisso de zelar pelo povo", disse Hugo. 
 
De acordo com o prefeito Ney Santos "nossa equipe está em cima deste caso e não vamos descansar enquanto os culpados não forem punidos no rigor da lei", afirmou. Ele completou frisando "não podemos responder por todos os profissionais da saúde, mas usaremos todas as ferramentas que tivermos em busca da justiça". 
 
Em resposta ao vídeo publicado na rede social, a mãe de Luan afirmou "vamos lutar até o fim. Até o dia que eu escutar ou ouvir ou até mesmo ver o  martelo batendo e a sentença saindo. Vocês  perderam o CRM e vão pagar com a profissão. Aí eu vou descansar e gritar para o meu filho escutar: filho a justiça foi feita. Caso contrário vou continuar a minha luta para ver os culpados pagarem por ter interrompido a vida de um inocente". 
 
Entenda 
 
A família do pequeno Luan André Gaspar, de 11 anos, acusa três médicos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santo Eduardo de negligência médica. Segundo a família, o garoto estava com apêndice estourada, mas os médicos teriam diagnosticado gases e mandado para casa em três ocasiões, domingo dia 15 de agosto e quarta, 18 por duas vezes. Infelizmente Luan não resistiu. 
 
A mãe Carla informou que na sexta, dia 20, levou o garoto para o Pronto Socorro de Itapecerica e o médico diagnosticou o apêndice estourado e transferiu Luan para o Hospital Geral de Itapecerica.  Foram horas lutando pela vida, com febre, devido a complicações. Luan faleceu no sábado, 21. 
 
A dor da perda assola a família. "Eu te juro meu filho, com todas as minhas forças que essa negligência não vai ficar impune", afirma Carla. Saúde terceirizada A saúde de Embu das Artes é terceirizada, ou seja, a prefeitura contrata uma empresa e essa empresa contrata os médicos para dar plantões em nossas unidades. A empresa responsável pelo serviço é a AMG.

© 2015-2021 Click Regional - Todos os direitos reservados. Site desenvolvido por OSN

logo site